Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Ariel de Canoas início da Boqueirão

Collapse
X
  • Filtro
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • Ariel de Canoas início da Boqueirão

    Alguém conhece ou sabe algo a respeito dela...
    https://br.s k o k k a.com/travestis/cano...qqq3326457027/
    A foto dela a princípio mostra uma trans muito do linda.
    Last edited by Magrinhoonh; 23-09-2020, 16:31.

  • #2
    Postado originalmente por Magrinhoonh Ver Post
    Alguém conhece ou sabe algo a respeito dela...
    https://br.s k o k k a.com/travestis/cano...qqq3326457027/
    A foto dela a princípio mostra uma trans muito do linda.
    https://br-static.imgskk.com/post/51...d2f3034962.jpg
    https://br-static.imgskk.com/post/f0...5df6f64895.jpg
    https://br-static.imgskk.com/post/08...8a0ee3fa4d.jpg
    https://br-static.imgskk.com/post/39...9f256e1c2b.jpg

    Essas fotos sao do anuncio dela, eu nao confio nesse site,mas neste caso o celular/whattsapp sao os mesmos e o ddd e (55) interior do RS

    Procura no mesmo site e em Canoas por TAURA DRAGUN vc vai ver que o celular e o mesmo nos dois anuncios,um ela esta loira e no outro morena.

    Anuncio dela no Fatal model https://fatalmodel.com/374373/taura-dragun

    Nao sai com ela,mas e bem gostosa de corpo.

    Last edited by Doutor Piroca; 23-09-2020, 20:38.
    Já avisei que vai dar merda isso Capitão Nascimento

    Comment


    • #3
      Postado originalmente por Magrinhoonh Ver Post
      Alguém conhece ou sabe algo a respeito dela...
      https://br.s k o k k a.com/travestis/cano...qqq3326457027/
      A foto dela a princípio mostra uma trans muito do linda.

      Essa tguria que vc. diz no início da Boqueirão, é o ponto dela na pista ou é o local (apartamento) onde ela atende?

      Comment


      • #4
        Dominadora selvagem e bela

        Vencendo meus receios fui visitar essa musa, que se anunciava como "dominadora selvagem". Musa de falo. E que falo!
        Seu nome é Ariel.
        Era um sábado chuvoso, à noite, e ela me recebeu com um sorriso simpático. Vestida em trajes onde ela mais parecia ser uma colegial.
        Alta, cabelos pretos quase ao meio de suas costas, se faz elegante por si mesma. Era uma pintura em forma de mulher (tmulher).
        Recebeu-me amigavelmente, com um beijo, pedindo para eu entrar. Disse que estava surpresa comigo, levando um bom papo para quebrar o gelo. Conversamos um tempo e nos acariciávamos. Foi um bom tempo nisso.
        Então, foi se despindo e pedindo que eu me despisse também.
        Nos beijamos demoradamente, um acariciando o membro do outro (ou da outra).
        Deitou na cama e eu pude admirar toda aquela maravilha. Não pude deixar de reparar a finura dos pés, seus tornozelos bem contornados, pernas torneadas com belas coxas roliças. Deixou apenas um bustiê que encobria seus belos peitos bem redondos.
        Além da formosura do seu pau que já estava ereto.
        Após beijá-la e acariciá-la novamente, fui até aquele grande membro, duro com aço. Não sei por quanto tempo fiquei lá beijando, lambendo, chupando, engolindo, etc. etc. e etc. Por mim, ficaria ali a noite inteira. Volta e meia ouvia algum gemido ou sussurro de satisfação vindo dela. Isso me deixava mais excitado.
        Em determinado momento ela disse: quero o seu cuzinho!
        Levantou-se rápido, pegou gel e uma camisinha, lambuzou meu cú e disse algo mais ou menos como: vou comer esse cuzinho rosado!
        Colocou-me de quatro,... acariciou meu cú,... foi entrando devagar. Vi estrelas! A princípio, de dor e depois, de satisfação! Deixou meu cú se acostumar àquela trolha e depois foi no vai-e-vem. Então, só sentia prazer.
        Meteu durante alguns minutos e depois me virou de frango assado. Beijou-me e meteu de novo, dessa vez puxando minhas pernas para cima, de modo que meus tornozelos batiam em seus ombros. Segurava meus quadris e ... mete, .... mete, ...mete.
        Maravilhado eu assistia aquela deusa me sacrificando aos seus caprichos. É uma sensação que não consigo palavras para descrever, tamanho o êxtase e encantamento.
        Depois de um tempo, sem que eu me tocasse, meu pau começou a latejar sozinho. Era um prenúncio do orgasmo.
        Foi quando ela, ofegante, disse: Acho que vou gozar, teu cú é muito apertado!
        Ela parou e tirou a camisinha. Notei que seu pau também latejava. Ela não queria gozar sem que eu gozasse também.
        Punheteava-se e eu cai de língua e boca naquele pau. Ela percebeu o que eu queria. Após alguns segundos veio aquela avalanche branca!!!!!!! Me lambuzou todo!!! E eu também gozei pouco depois!!!
        É indescritível a sensação de arrebatamento que se sente numa hora dessas.
        ---------------------------------------------------------------------------------------
        Nos recompomos e depois ficamos sentados, conversando à beira da cama, onde ela me contou da sua vida, que veio do norte para São Paulo e depois para o RS. Disse que gosta daqui, que é o melhor lugar do Brasil (como ela se contenta com pouco, não é mesmo?), que já viajou pelo país e pelo interior do Estado, etc. e etc. Perguntou da minha vida, minha família, etc. e etc. Volta e meia, trocávamos beijos.
        Em suma, além de ser uma potranca sexual ela sabe ser querida e simpática, com uma conversa inteligente e interessante.
        Ficamos quase uma hora conversando. E como era adiantado da hora e eu tinha estrada para percorrer, com certa tristeza me despedi.
        Acompanhou-me até o portão do prédio e, depois de um beijo, nos despedimos.
        Foi uma experiência e tanto que tive com essa tgata. Das melhores. Para compensar outras ruins do passado.
        Last edited by diddo; 06-10-2020, 18:16.

        Comment


        • #5
          parabens pelo relato confrade. Esclarecedor e detalhista. fiquei com vontade de conhecer.

          Comment


          • #6
            Postado originalmente por diddo Ver Post
            Dominadora selvagem e bela

            Vencendo meus receios fui visitar essa musa, que se anunciava como "dominadora selvagem". Musa de falo. E que falo!
            Seu nome é Ariel.
            Era um sábado chuvoso, à noite, e ela me recebeu com um sorriso simpático. Vestida em trajes onde ela mais parecia ser uma colegial.
            Alta, cabelos pretos quase ao meio de suas costas, se faz elegante por si mesma. Era uma pintura em forma de mulher (tmulher).
            Recebeu-me amigavelmente, com um beijo, pedindo para eu entrar. Disse que estava surpresa comigo, levando um bom papo para quebrar o gelo. Conversamos um tempo e nos acariciávamos. Foi um bom tempo nisso.
            Então, foi se despindo e pedindo que eu me despisse também.
            Nos beijamos demoradamente, um acariciando o membro do outro (ou da outra).
            Deitou na cama e eu pude admirar toda aquela maravilha. Não pude deixar de reparar a finura dos pés, seus tornozelos bem contornados, pernas torneadas com belas coxas roliças. Deixou apenas um bustiê que encobria seus belos peitos bem redondos.
            Além da formosura do seu pau que já estava ereto.
            Após beijá-la e acariciá-la novamente, fui até aquele grande membro, duro com aço. Não sei por quanto tempo fiquei lá beijando, lambendo, chupando, engolindo, etc. etc. e etc. Por mim, ficaria ali a noite inteira. Volta e meia ouvia algum gemido ou sussurro de satisfação vindo dela. Isso me deixava mais excitado.
            Em determinado momento ela disse: quero o seu cuzinho!
            Levantou-se rápido, pegou gel e uma camisinha, lambuzou meu cú e disse algo mais ou menos como: vou comer esse cuzinho rosado!
            Colocou-me de quatro,... acariciou meu cú,... foi entrando devagar. Vi estrelas! A princípio, de dor e depois, de satisfação! Deixou meu cú se acostumar àquela trolha e depois foi no vai-e-vem. Então, só sentia prazer.
            Meteu durante alguns minutos e depois me virou de frango assado. Beijou-me e meteu de novo, dessa vez puxando minhas pernas para cima, de modo que meus tornozelos batiam em seus ombros. Segurava meus quadris e ... mete, .... mete, ...mete.
            Maravilhado eu assistia aquela deusa me sacrificando aos seus caprichos. É uma sensação que não consigo palavras para descrever, tamanho o êxtase e encantamento.
            Depois de um tempo, sem que eu me tocasse, meu pau começou a latejar sozinho. Era um prenúncio do orgasmo.
            Foi quando ela, ofegante, disse: Acho que vou gozar, teu cú é muito apertado!
            Ela parou e tirou a camisinha. Notei que seu pau também latejava. Ela não queria gozar sem que eu gozasse também.
            Punheteava-se e eu cai de língua e boca naquele pau. Ela percebeu o que eu queria. Após alguns segundos veio aquela avalanche branca!!!!!!! Me lambuzou todo!!! E eu também gozei pouco depois!!!
            É indescritível a sensação de arrebatamento que se sente numa hora dessas.
            ---------------------------------------------------------------------------------------
            Nos recompomos e depois ficamos sentados, conversando à beira da cama, onde ela me contou da sua vida, que veio do norte para São Paulo e depois para o RS. Disse que gosta daqui, que é o melhor lugar do Brasil (como ela se contenta com pouco, não é mesmo?), que já viajou pelo país e pelo interior do Estado, etc. e etc. Perguntou da minha vida, minha família, etc. e etc. Volta e meia, trocávamos beijos.
            Em suma, além de ser uma potranca sexual ela sabe ser querida e simpática, com uma conversa inteligente e interessante.
            Ficamos quase uma hora conversando. E como era adiantado da hora e eu tinha estrada para percorrer, com certa tristeza me despedi.
            Acompanhou-me até o portão do prédio e, depois de um beijo, nos despedimos.
            Foi uma experiência e tanto que tive com essa tgata. Das melhores. Para compensar outras ruins do passado.
            Parabéns pelo lindo relato, e com certeza vou conferir a beleza dessa tgata,

            Comment

            Anuncios

            Collapse

            Bonecas Relax Travesti SP

            Travestis Rio de Janeiro  Rio Relax
            trabalhando...
            X